Família Hylidae

Boana ericae

(Caramashi & Cruz, 2000)

Perereca-chapadeira

Endêmico da Chapada dos Veadeiros Pouco comum
Mata Ciliar
Mata de Galeria
Cerrado
Ocorrência
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Boana ericae

(Caramashi & Cruz, 2000)

Perereca-chapadeira

Endêmico da Chapada dos Veadeiros Pouco comum

Boana ericae

(Caramashi & Cruz, 2000)

Perereca-chapadeira

Endêmico da Chapada dos Veadeiros Pouco comum
Mata Ciliar
Mata de Galeria
Cerrado
Ocorrência
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Uma perereca arborícola de médio porte. Sua distribuição é extremamente restrita, sendo encontrada apenas na região da Chapada dos Veadeiros, no município de Alto Paraíso de Goiás - GO, o que faz com que ela seja considerada endêmica da Chapada dos Veadeiros. Por ser uma espécie de distribuição pequena, as maiores ameaças são exploração madeireira, mineração e os incêndios, que apesar de serem comuns nesse bioma, também existe ainda muito fogo criminoso. Vivem nas bordas e dentro das matas de galeria, onde os machos vocalizam na época reprodutiva, que vai de dezembro a janeiro, próximos de corpos d’água, se empoleirando em alturas que variam de 0,1m a 1m.

Diagnose

Possui uma coloração dorsal marrom ou verde, com ou sem manchas grandes e mais escuras que a cor dorsal, irregulares e que não forma um desenho definido. Possui uma faixa amarronzada que parte do começo do focinho, passa pela região média dos olhos e segue até o final do corpo. Nesta região (parte lateral do corpo), possui também manchas arredondadas de cor amarelo-claro.

Você sabia?


Existe uma diferença entre Hypsiboas ericae e entre outras espécies de Hypsiboas relacionadas na osteologia, ou seja, nos ossos. Primeiramente, alguns indivíduos dessa espécie possuem os ossos esverdeados e outros possuem os ossos esbranquiçados. Outras diferenças é na formação em si dos ossos, como a formação de um prepólex presente e muito curvado (90°) e desenvolvido. O prepólex é um espinho nos dedos das mãos que é um caráter sexual secundário. Ele está presente no macho e serve para ele segurar melhor a fêmea na hora da cópula.

Referências bibliográficas

  • Garcia PC, Haddad CF. Vocalizations and comments on the relationships of Hypsiboas ericae (Amphibia, Hylidae). Iheringia. Série Zoologia. 2008 Mar;98(1):161-6.
  • Caramaschi U, Cruz CA. Duas espécies novas de Hyla Laurenti, 1768 do estado de Goiás, Brasil (Amphibia, Anura, Hylidae). Boletim do Museu Nacional, Nova Série, Zoologia. 2000;422:1-2.

Anfíbios dos Veadeiros

  • Anfíbios dos Veadeiros

Um projeto batráquio!