Família Hylidae

Boana lundii

(Burmeister, 1856)

Perereca-usina

Endêmico do Cerrado Muito comum
Mata Ciliar
Mata de Galeria
Campos
Ocorrência
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Boana lundii

(Burmeister, 1856)

Perereca-usina

Endêmico do Cerrado Muito comum

Boana lundii

(Burmeister, 1856)

Perereca-usina

Endêmico do Cerrado Muito comum
Mata Ciliar
Mata de Galeria
Campos
Ocorrência
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Esse espécie é uma perereca de grande porte e aspecto robusto. Ela possui um padrão de pele muito parecido com uma casca de árvore que é usado para sua camuflagem e possuem olhos bem grandes. É uma espécie noturna e que vive em matas de galerias só do Cerrado brasileiro, logo ela é uma espécie endêmica do Cerrado. As principais ameaças são a exploração madeireira, construção de reservatórios hidrelétricos e a fragmentação de seu habitat natural. No entanto, apesar dessas ameaças, essa espécie se adapta bem em ambientes antropizados, como em plantações. Ela possui uma reprodução prolongada, ou seja, se reproduz durante o ano todo, então é possível encontrá-la durante todos os meses do ano. Ocorre em vegetações perto de riachos de matas e também na borda da floresta e clareiras da floresta. Se reproduz em riachos permanentes de fundo arenoso ou pedregoso e vocalizam em poleiros de árvores e arbustos de 0,5 a 10 metros de altura.

Diagnose

Possui coloração dorsal cinza-claro, esverdeado (verde-musgo), com manchas pretas delicadas e sem formas, simulando uma casca de árvore (camuflagem). Possui olhos bem grandes, a cabeça é mais larga do que longa e possui pregas timpânicas evidentes. As mãos são grandes, com dedos unidos por membranas interdigitais e os flancos e as coxas possuem faixas transversais de cor mais escura.

Curiosidade

  • Ossos verdes (??)
  • A desova é flutuante e é depositada em tocas na margem arenosa do riacho. (??)

    Referências bibliográficas

  • Brasileiro CA, Sawaya RJ, Kiefer MC, Martins M. Amphibians of an open Cerrado fragment in southeastern Brazil. Biota Neotropica. 2005;5(2):93-109.

Anfíbios dos Veadeiros

  • Anfíbios dos Veadeiros

Um projeto batráquio!