Família Leptodactylidae

Leptodactylus labyrinthicus

(Spix, 1824)

Rã-pimenta

Muito comum
Campos
Cerrado
Áreas Antrópicas
Mata Ciliar
Mata de Galeria
Veredas
Ocorrência
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Leptodactylus labyrinthicus

(Spix, 1824)

Rã-pimenta

Muito comum

Leptodactylus labyrinthicus

(Spix, 1824)

Rã-pimenta

Muito comum
Campos
Cerrado
Áreas Antrópicas
Mata Ciliar
Mata de Galeria
Veredas
Ocorrência
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Essa espécies é uma rã de grande porte e possui 5 dedos na mão, fazendo com que ela faça parte do grupo Pentadactylus. Possui hábitos noturnos e sua dieta vai de invertebrados e pequenos vertebrados, tudo o que passe na frente dela e que caiba em sua boca (pode comer pequenos ratos e marsupiais, outros sapos e até mesmo outros indivíduos menores da sua espécie). Pode ser encontrada em formações abertas próximas à lagos e brejos naturais ou artificiais, permanentes ou temporários, durante praticamente todo período chuvoso e em menor quantidade no resto do ano. Os machos vocalizam próximos aos lagos ou dentro da água e utilizam as margens dos lagos e touceiras de capim para depositar os ovos em ninhos de espuma. O L. labyrinthicus pode ser encontrado em regiões de formações abertas do bioma Cerrado (inclusive em áreas florestais), Caatinga e Chacos e no Paraguai. Apesar de ser uma espécie abundante, a principal ameaça é a caça. Por ser um animal grande, robusto e bem musculoso, a sua carne é usada para alimentação em algumas localidades.

Diagnose

Possui uma coloração dorsal que varia entre o castanho-claro ao marrom-escuro e diferentes padrões de pontos negros. Sua maxila superior possui um padrão de manchas escuras em formato triangular, com uma linha escura que se inicia nas narinas, atravessa os olhos e termina na região posterior do tímpano. Possui uma coloração avermelhada na parte interna da coxa e nos flancos, os tímpanos são bem grandes e o ventre possui um padrão de manchas escuras em forma de labirinto. Os machos apresentam grandes calos nupciais na região peitoral e no dedo polegar.

Você sabia?


O nome popular dessa espécie é Rã Pimenta. Esse nome vem de uma secreção de sua pele que o animal solta quando se sente ameaçada. Essa secreção vira uma espuma com um líquido e quando entra em contato com a pele que possui algum corte ou em contato com a mucosa do corpo, causa bastante irritação (como uma pimenta) podendo causar problemas maiores de importância médica.

Você sabia?


Existe cuidado parental nesta espécie e os machos possuem grandes calos nupciais para poder segurar a fêmea na hora da cópula.

Você sabia?


O girinos são canibais oportunistas, ou seja, quando há falta de alimento no local do ninho, eles podem comer irmãos já mortos.

Referências Bibliográricas

  • Silva WR, Giaretta AA. Further notes on the natural history of the South American pepper frog, Leptodactylus labyrinthicus (Spix, 1824)(Anura, Leptodactylidae). Brazilian Journal of Biology. 2008 May;68(2):403-7.
  • Silva WR, Giaretta AA. Further notes on the natural history of the South American pepper frog, Leptodactylus labyrinthicus (Spix, 1824)(Anura, Leptodactylidae). Brazilian Journal of Biology. 2008 May;68(2):403-7.
  • Shepard DB, Caldwell JP. From foam to free-living: ecology of larval Leptodactylus labyrinthicus. Copeia. 2005 Dec;2005(4):803-11.
  • de A. Prado CP, Uetanabaro M, Haddad CF. Description of a new reproductive mode in Leptodactylus (Anura, Leptodactylidae), with a review of the reproductive specialization toward terrestriality in the genus. Copeia. 2002 Dec;2002(4):1128-33.
  • CARDOSO AJ, Sazima I. Batracofagia na fase adulta e larvária da rã-pimenta, Leptodactylus labyrinthicus (Spix, 1824)-Anura, Leptodactylidae. Ciência e Cultura. 1977;29(10):1130-2.

Anfíbios dos Veadeiros

  • Anfíbios dos Veadeiros

Um projeto batráquio!