Família Bufonidae

Rhaebo guttatus

(Schneider, 1799)

Cururu-de-couro

Pouco comum
Mata de Galeria
Cerradão
Ocorrência
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

Rhaebo guttatus

(Schneider, 1799)

Cururu-de-couro

Pouco comum

Rhaebo guttatus

(Schneider, 1799)

Cururu-de-couro

Pouco comum
Mata de Galeria
Cerradão
Ocorrência
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez

O Rhaebo guttatus é um anuro bem interessante, pois assim como outras espécies de sapos possuem uma glândula parótida de veneno para a defesa passiva, ou seja, quando o predador morde um sapo, ele solta o veneno por causa da pressão. Porém, o R. guttatus tem uma carta na manga que nenhum outro sapo tem, que é a capacidade de espirrar, voluntariamente, jatos de venenos no agressor, para assustá-lo. O veneno pode causar edemas e bastante dor no local, mas não é letal. É uma espécie de sapo Amazônico com uma distribuição bem ampla, e no Cerrado ele também está amplamente distribuído pelas regiões de transição Cerrado-Amazônia (ecótono), sendo comumente encontrados perto de rios e em ambientes úmidos. Ele se reproduz em corpos d’água temporários e permanentes, alguns escavados pelos adultos e o desenvolvimento embrionário e larval ocorre dentro da água. Sua principal ameaça é a exploração madeireira, a conversão florestal e o desmatamento, não sendo tolerante a alteração do habitat. Às vezes é encontrado no comércio internacional de animais de estimação, mas em níveis que atualmente não representam uma grande ameaça.

Diagnose

Se distingue de outros bufonideos pelo dorso marrom claro ou dourado, com as laterais mais escuras, a pele tem menos tubérculos e tem pontos cinzas azulados ou alaranjados no final do dorso.

Você sabia?


O veneno dessa espécie possui importância médica. Um estudo feito com o veneno retirado de girinos desta espécie, mostrou que ele tem uma atividade antiproliferativa em células tumorais e que as glândulas parótidas que este animal tem, é uma fonte promissora para novos estudos químicos anticancerígenos de chumbo (Toledo et al, 2011). Existem registro de casais heteroespecíficos entre duas espécies de sapos: Rhaebo guttatus e Rhinella marina. Essas duas espécies têm reprodução explosiva e a estratégia reprodutiva é de busca ativa o que aumenta as chances de ocorrer amplexos múltiplos entre essas duas espécies.

Anfíbios dos Veadeiros

  • Anfíbios dos Veadeiros

Um projeto batráquio!